#SouCX – Conheça a Bianca

A fofa do CX

Qual é a coisa mais maluca que você já fez na vida?

soucx_bianca_

Bianca Mannocci Jankosky, a fofa do CX

Bom, isso é muito difícil de responder; quase não faço coisas malucas. Mas acho que na época da feira em que eu quase não dormia e acordava MEGA cedo, em um certo dia chuvoso, onde eu já não conseguia mais ficar acordada resolvi seguir as outras pessoas e me entuchar de cafeína, então bebi café com coca cola (NÃO ACONSELHO NINGUÉM A FAZER ISSO), mas meu coraçãozinho disparou, fiquei zonza e muito ruim, foi bem maluco isso. :((

O que te faz sorrir/feliz?

Eu sou uma pessoa bem simples que adora ajudar outras pessoas, então receber um ‘obrigada’ e saber que ajudei alguém, me deixa muito feliz. 
Gosto muito de fazer a diferença  na vida das pessoas, principalmente das que eu gosto, então faço de tudo pra mimar CX – principalmente em dias ruins, porque ver o sorriso dessas pessoas, me renova. ;DD <3
Tem outras coisas que me fazem sorrir também, como acordar e receber bom dia dos meus gatos, e um abraço (siim, eles me dão abraços <3) ou até mesmo chegar em casa depois de um dia cansativo e sentir o amor e carinho que meus bichinhos tem por mim!

 

O que você fazia antes da Pitzi? 

Sou super nova, o mascotinho da equipe. Mas já ajudei meu pai em lanchonete, já fui fazer faxina com minha mãe, já a ajudei a cuidar de crianças (conta como carreira? Acho que sim),  mas ganhando meu dinheiro começou na feira mesmo, vendendo pastel
Eu era mais conhecida como a menina do pastel pelos meus clientes e amigos. Com 14 anos, já estava lá conciliando trabalho e estudo, acordando  4 horas da madrugada em um domingo, no frio, no calor e chuva,perdendo o domingo em família, perdendo festas, lutando e me esforçando pra não quebrar nada (por que sou muito desastrada) e atender o máximo de pessoas possíveis.
 
Depois, fui ser aprendiz em um Shopping, primeiro no SAC, onde via as histórias mais malucas, tristes e engraçadas do mundo, e depois na contabilidade onde descobri que odeio números, e onde chorava só de pensar em conciliação e fechamento (descobri que números não são minha vida).